Resenha: Simplesmente Acontece (Livro + filme) — Cecelia Ahern

Bom dia pessoal, como vocês estão? Já tem algum tempinho que ando em falta com vocês e eu terminei esse livro há mais tempo, porém, tive que deixá-lo um pouquinho para fazer outra resenha que vocês já conferiram! Com o meu novo trabalho, está bem difícil conseguir ler alguma coisa fora dele, mas eu estou tentando! Então, hoje trago a vocês a resenha desse best-seller mundial e você confere o que eu achei em primeira mão!
O livro Simplesmente Acontece é da mesma autora de P.S. Eu te amo, a jovem irlandesa Cecelia Ahern, ela já publicou outros livros, mas estes dois são os seus maiores destaques e não é difícil imaginar o porquê. Simplesmente Acontece virou um fenômeno mundial em pouco tempo e foi traduzido para vários idiomas, ganhando também uma adaptação cinematográfica da qual também falarei nesta resenha.
O livro possui uma narrativa nada convencional, sendo constituído através de cartas, e-mails e chats on-line. Confesso que isso no começo me causou certa estranheza, pois eu queria saber mais sobre o que acontecia e tudo se passava muito rápido por causa disso, mas depois, apaixonei-me por este recurso utilizado pela autora!
Simplesmente acontece conta a história de Alex e Rosie, amigos desde a infância que eram considerados inseparáveis. Todos acreditavam que um dia eles acabariam juntos, porém o destino lhes pregou uma grande peça e Alex sai da Irlanda para ir morar em Boston. A amizade com Rosie continua a mesma, ele jamais a deixaria e ela faz inúmeros planos para estudar nos Estados Unidos e ficar mais próxima do seu único amigo, mas as coisas nem sempre acontecem como queremos.
No baile de formatura da escola, Rosie convida Alex para ir com ela, mas um atraso em seu voo o impede de comparecer, obrigando-a a ir com outra pessoa. Brian Chorão é o candidato e depois de uma noite imprevisível, Rosie se depara com a fase mais difícil e inimaginável de sua vida: a gravidez na adolescência.
Brian não assume a criança e ela tem que enfrentar sozinha tudo e todos. Não é nada fácil, mas Rosie é muito determinada. Ela deixa o sonho de fazer faculdade em Hotelaria e se gradua na arte de ser mãe! Alex, como o bom amigo de sempre, está ao seu lado sempre que possível e os dois, mesmo com o passar dos anos e suas vidas dando inúmeras reviravoltas, não se separam...
Não irei contar mais sobre o enredo porque acredito que todos já conheçam, então vamos ao que eu achei sobre o livro. Bem, o tempo cronológico é incrível, e foi muito bem desenvolvido pela autora, uma vez que todo ele se passa em forma de cartas, e-mails e mensagens instantâneas, porém eu achei um pouco cansativo algumas partes que se tornaram até mesmo meio repetitivas e aquilo foi me irritando profundamente. Também achei que o tempo voa em algumas partes! Os anos simplesmente passavam em segundos e logo depois empacava de novo... zzzZZZzzzz
Outra coisa que me incomodou bastante é a má sorte dessa Rosie Dunne, não que isso seja ruim, mas meu Deus! A mulher sempre perde tudo e volta a estaca zero! Isso acontece tanto que você está lendo e já imaginando quando tudo vai dar errado para a Rosie! Não sei se isso me agradou muito, ainda me sinto bem confusa a respeito.
Sobre os personagens, uma coisa que foi bem legal é a veracidade deles, eu sentia como se a Ruby fosse minha melhor amiga de tantos conselhos que ela dá a Rosie. Gostei também dos pais da Rosie e de sua irmã, achei-os muito humanos, porém o Alex... Ai meu Deus! Como pode existir alguém tão idiota assim? Sim, eu me revoltei com ele, era tão fácil DIZER a Rosie tudo o que sentia, mas não, o cara fica enrolando, manda uma carta, dai a bendita some e ele recua... Pior, ele se CASA com outra mulher! Gente, aquilo me deixou irada! Tô dizendo, é muitas idas e vindas para o meu gosto! Por isso eu comecei a ser team segunda geração! A filha da Rosie, a Katie, é muito legal e bem menos enrolada, por isso, Kate é minha personagem favorita em todo o livro!
Enfim, ainda bem que o final foi legal, porque eu já estava angustiada! Eu pensei: não... Por favor... Nãooooooooo!!! Mas ainda bem que foi não hahaha De um modo geral, eu adorei sim o livro e o recomendo para quem tem muita paciência e gosta de formas alternativas de narrativas e claro, não tenha pressa em terminar ou ansiedade em ficar prevendo um final! Baby, isso não vai funcionar neste livro! 
Para os amantes das telonas, tem também o filme e vamos falar sobre ele!



O filme tem o título original Love, Rosie e em português acabou ficando Simplesmente acontece também, os personagens principais são interpretados pela adorável Lily Collins e pelo ator Sam Claffin, os dois são lindos e tem uma química muito legal durante o longa que, tem por história de fundo, o livro da Cecelia Ahern. Por que história de fundo?! Bem, isso é simples de responder: porque o filme quase não segue NADA do livro! Sério, eu esperava que seria de um jeito e acabou sendo decepcionante! Sim, essa é a palavra! Nós temos o casal lindo, nós temos a história incrível e nada surpreende... Porque eles simplesmente mudaram muita coisa! Eu sei que filmes sempre são diferentes, mas este aqui extrapolou os limites! Achei muito nonsense aquele lance da Rosie esconder a gravidez do Alex e depois querer doar sua bebê para uma assistente social e viver como se ela nunca tivesse existido. Cara, no livro a Rosie se prontificou a ficar com a criança sem pensar duas vezes e apesar de ela reclamar a todo o momento o quanto é difícil ser mãe, ela não teve vergonha da sua filha. Ok, ai vocês vão dizer que é compreensível porque eles precisavam de cenas engraçadas, como a que ela encontra a Bethany, a quem ela chamava de piranha, e tenta dizer que a criança não é dela, que ela é babá e até cai no chão com carrinho e tudo, mas gente... Foi nonsense demais dizer que ela iria doar o bebê! Outra coisa BEM nonsense foi mudar o pai da Kate, no filme fica como se fosse o Greg o tempo todo, mas não é! No livo o Greg é o marido da Rosie, não o pai da Kate e assim o Brian chorão ficou sem ser mencionado. No filme também a Rosie ficou parecendo uma menininha o tempo todo, e a cena em que ela vai levar a Katie para a escola com a cabeceira da cama algemada ao seu pulso foi tipo: jura que isso está acontecendo?! Não achei legal e achei que quebrou um pouco da essência da história, essa é a verdade. Uma das coisas mais positivas do filme é que ele não enrola demais, o Alex tem mais atitude e o desfecho final foi mais bonitinho, apesar de não satisfatório. Eu não entendi o motivo de deixar o filme tão engraçado, sendo que ele era mais dramático mesmo. Foi algo que me deixou frustrada, mas no mais, é um filme bonitinho de se assistir com o namorado e para quem é fã dos atores, como eu, sempre vale a pena conferir a atuação deles, não é mesmo?
Mas em suma, eu esperava mais, tanto do livro, quanto do filme, mas foi uma experiência bem legal! Eu recomendo que assistam e leiam, pois vocês podem se identificar mais do que eu, afinal, os gostos são diferentes.
Uma ótima segunda pessoal, e até a próxima!


3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi! Pelo visto o livro é bem diferente do filme, mas achei os dois interessantes. Já vou adicionar o livro no Skoob hehe
    Enfim, os atores também são muito amados e estou aguardando a atuação do Sam em 'Como eu era antes de você' =D será que vai ser bom?
    Adorei o blog!

    Se puder conferir, tem sorteio de livros no nosso:
    http://vicioseliteratura.blogspot.com.br/2015/07/promocao-de-comemoracao-aos-1000.html

    Beijos! Sucesso!

    ResponderExcluir
  3. Oi anaaa, sim, é bem diferente! Mas gostei hahah eu vou te seguir no seu blog, volte sempre!

    ResponderExcluir

Olá! Seu comentário é muito importante para nós!